Vítimas da injustiça!

Todos, pelo menos uma vez na vida, já sofreram injustiças. O ano acaba de começar, mas podemos prever que milhares terão suas vidas carregadas ou, até mesmo, ceifadas pelo fruto da injustiça. Ao romper do Ano novo, na cidade de Campinas, São Paulo, uma família inteira foi dizimada por um doente emocional que se sentia injustiçado e preferiu alimentar as suas amarguras, chegando a sua máxima consequência, assassinatos e suicídio.  Por que coisas tão ruins acontecem todos os dias? De quem é a culpa? Há aqueles que sempre culpam Deus pelas desgraças do mundo.

Fomos criados à imagem e semelhança de Deus, para a prática da justiça. Se não fosse a queda do homem, não existiria nenhuma obra injusta na face da Terra. Não haveria qualquer dor ou sofrimento nem contendas, e tudo fluiria na mais perfeita paz e harmonia nas famílias e relacionamentos. Quando o homem abriu uma brecha para a desobediência a Deus, um portão gigante foi aberto para todo o tipo de mazelas adentrarem em seu coração, com isso, deu-se origem a toda sorte de injustiças praticadas pelo próprio homem. Assim, é inevitável que soframos injustiças, mas cabe a cada um decidir o que fazer com elas. Esse homem, autor da chacina à qual nos referimos, sentia-se injustiçado, desconhecemos os detalhes do seu sofrimento emocional, mas ele alimentou o ódio em vez do amor, a vingança em lugar do perdão. Exteriormente, as coisas podem ser simples para serem explicadas, mas complexas, quando se levam em conta o coração e as maquinações interiores vivenciadas individualmente. Pelas reportagens, ele era um homem normal, de bom comportamento e educação. Mas o coração do homem é um campo desconhecido. Jesus disse para os seus discípulos que as  más ações do homem procedem do seu interior. Por essa razão , Deus é o único que pode julgar o homem, porque, enquanto atentamos para a aparência, Ele conhece o  coração em seu mais oculto intento.

A conta imputada à desobediência dos princípios divinos, revelados em sua Palavra, é altíssima! O homem precisa entender que a falta de perdão e a não dependência de Deus, para reverter qualquer situação de crise nos relacionamentos é uma insensatez. A sede pela vingança é o caminho dos tolos e sempre deixa seu rastro de destruição. Quando a amargura é alimentada, ela contamina o interior da pessoa e pode extravasar, a ponto de fazer muitas vítimas, como no caso citado, ele mesmo mais doze pessoas, e a maioria nada tinha a ver com a questão.

Sábio é aquele que aprende com os erros dos outros e tira lições para a sua própria vida. Vale a pena odiar e não perdoar? Vale a pena pôr em prática a vingança e não depender da justiça divina? Vale a pena perder o equilíbrio emocional pelas injustiças sofridas? Vale a pena perder a alma e acordar no inferno por qualquer intemperança, grande ou pequena? Não, não vale. O bem mais precioso do homem é fazer a vontade de Deus, é  guardar a sua Palavra, ainda que com lágrimas, em algumas situações. É não perder a sua fé e confiança em Deus.  Isso sim, é escolher a melhor parte, é semear a justiça e aguardar com paciência a sua grande e incomparável recompensa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *