Por que os escândalos? Como o que envolveu Bianca Toledo

Em primeiro lugar, vamos entender o que é um escândalo. Escândalo, em suma, pode ser definido como algo que causa perplexidade por ferir normas relativas ao bom senso, à convenções morais ou religiosas, podendo causar indignação e sentimentos de revolta.
Jesus, em conversa com os seus discípulos, deixa bem claro que é impossível que não haja escândalos. Então, sempre presenciaremos escândalos enquanto o mundo existir, nas diferentes instituições da sociedade, até na Igreja e famílias.
Mas, por que os escândalos são inevitáveis?
Encontramos a resposta na própria Palavra de Deus. Nicodemos, fariseu e um dos principais dos judeus, certa noite foi ter com Jesus e tiveram uma boa conversa sobre salvação, vida eterna, pecado, dentre outros temas, e Jesus lhe disse que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem arguidas as sua obras. Palavra que encontramos no Evangelho de João 3.19-20. Os escândalos acontecem, e nunca deixarão de acontecer, porque os homens amam o objeto do escândalo: O pecado. E, em uma escala proporcional, quanto maior o pecado, maior o escândalo, se podemos falar em pecado maior ou menor. Quanto maior a evidência da pessoa na sociedade o escândalo também é maior. A verdade é que tem fatos ou pecados que escandalizam mais do que outros.
Os causadores de escândalos não desejam que suas obras sejam manifestas, por isso, elas são praticadas ocultamente. E, quando são descobertas, negam com veemência. Se nossas obras não podem resistir à luz, certamente, são escandalosas. Quando vierem à tona, porque não há nada encoberto que não venha a ser revelado, será objeto de escândalo, causando atitude de indignação ou revolta.
Jesus nunca tratou o pecado com clemência, seja ele de pequena ou grandes proporções, e sempre deve ser considerado como desencadeador de escândalo. Se o homem não se conscientizar que tudo o que contradiz à Palavra de Deus, ao ser praticado, causará grandes estragos, na própria vida e na vida dos outros, está a caminho da perdição. Jesus lamentou por aqueles que poderiam ser canal de escândalo. Ministrando aos seus discípulos, Ele disse que se a mão, o pé , ou o olho de alguém o fizesse tropeçar, seria melhor arrancá-lo fora, e ter a entrada na vida eterna do que, tendo as duas mãos, pés ou olhos, ser lançado no inferno. Mt 18:7-9. Esta Palavra não deve ser entendida literalmente, se assim fosse, teria muita gente deficiente por ter mutilado a si mesmo, mas ele fez uma analogia, entre o que nos faz pecar e sua consequência, para chamar a atenção para a importância de sacrificar até aquilo que é de grande valor para nós, a fim de não perder o bem mais precioso, a salvação da alma.
Não nos enganemos, tudo o que o homem semear, isso ele ceifará. Se persistir no pecado e for instrumento de escândalos, sem profundo arrependimento, está destinado a uma vida separada de Deus por toda a eternidade.
Não nos tornemos vasos de desonra, mas vasos de honra que, com o nosso procedimento, levem as pessoas a não se escandalizarem, mas a exaltarem o Senhor da Glória!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *