Jesus, tudo que precisamos!

“Antes que Abraão existisse eu sou”. Jo 8:58
Talvez essa seja a expressão mais forte de Cristo sobre si mesmo. É tanto assim, que ao ouvirem isso os judeus pegaram em pedras para atirar nele. Jesus estava, simplesmente, declarando a sua eternidade, mas o homem em seu estado natural não tem entendimento das coisas espirituais. Jesus não era um homem comum, apenas histórico, como muitos o descrevem. A sua essência vai além do entendimento humano e transcende toda a eternidade. Afinal, um homem que dizia que os que cressem nele teriam a vida, e não uma vida qualquer, mas a vida eterna, teria que ter essa vida em si mesmo. Ele era o próprio Deus encarnado, a sublime revelação do Pai.

Jesus era e é o Pão que desceu do céu e, assim, suficiente para saciar a fome crônica do homem. Ele era e é a Luz do mundo, podendo alumiar os lugares mais escuros da alma que jaz na sombra da morte. Ele era e é a porta que dá acesso à presença imediata de Deus. Mas, apesar de toda a sua plenitude, ofereceu-se na cruz como sacrifício vivo pelo pecado de todos que creem nele, e, com a sua morte, o véu do templo se rasgou, abrindo  um novo caminho para a eternidade com Deus. Ao terceiro dia ressuscitou e em corpo glorificado apareceu a muitos antes de ser assunto aos céus e se assentou à direita de Deus Pai, em seu trono de glória. Sim, Ele provou ser, verdadeiramente, o Filho do Criador e Rei do Universo, que o outorgou de conceder a vida eterna a todos que cressem no seu nome. Em Jesus encontramos tudo que precisamos, até a vida eterna!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *